Páginas

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Resenha: “A Culpa é das Estrelas”, por John Green

Também conhecido por: aquele post que deveria ter sido publicado em setembro, mas pelos menos antes do fim do mundo você estará lendo-o!

Título original: “The fault in our stars”
Autor: John Green
ISBN: 9788580572261
Páginas: 283
Editora: Intrínseca
Ano da edição: 2012
Avaliação: 5 estrelas
Sinopse:
Em A Culpa é das Estrelas, Hazel é uma paciente terminal de 16 anos que tem câncer desde os 13. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.

O que dizer de “A Culpa é das Estrelas” (ACEDE)? É um livro que envolve um assunto forte: câncer. Porém os personagens mostram o outro lado. Eles não são apenas pacientes, são serem humanos como qualquer outro. Divertidos, jovens, descobrindo o mundo. Tratam o assunto com naturalidade.

A Hazel e o Gus me conquistaram. O modo como eles se conheceram foi bem peculiar, e a partir dali muita coisa aconteceu. A Hazel é uma personagem muito interessante, têm uns gostos muito maneiros. Já o Gus é parecido, mas eles divergem em algumas opiniões.

A Hazel adora o livro “Uma Aflição Imperial”, e já o releu inúmeras vezes. Esse livro tem uma curiosidade que me causou muita reflexão. Não vou comentar profundamente para que vocês possam aproveitar plenamente a leitura de ACEDE. Ao ler, pense sobre o significado dessa curiosidade.

Um ponto importante de ACEDE é o apoio da família. É notável a preocupação que os pais tem com os filhos, porque além de serem adolescentes, alguma complicação decorrente do câncer é imprevisível. É muito cruel essa instabilidade, tanto para a pessoa que está doente, quanto para os familiares.

“A Culpa é da Estrelas” é uma história linda, e como diria o School Library Journal: "É uma história dolorosamente bela". Infelizmente, quando eu li estava muito atarefada com atividades do colégio, e quero reler esse livro em algum período de férias para conseguir sentir tudo o que poderia ter experimentado. Portanto, recomendo a leitura para estes períodos. Enfim, o livro é super recomendado, ainda por cima, por causa da ótima escrita do John Green (que é um lindo, também, rs)!

booktour-aculpaedasestrelas-resenhaPara finalizar, eu gostaria de agradecer muitíssimo ao blog Conversa Cult por ter disponibilizado o pelo Book Tour. Gostaria de perdi desculpa por ter atrasado o envio (foi na época da greve dos correios), e também, pode ter atrasado a publicação da resenha (devido ao Hiatus do blog e uns vestibulares aí, rs).

Também, gostaria de divulgar um projeto muito legal que o Conversa Cult está iniciando, o Charlie's Booklist 2013: As Vantagens de Ser um Leitor. O projeto é o seguinte: ler os 12 livros lidos pelo Charlie em “As Vantagens de Ser Invisível”. São clássicos americanos, e podem ser lidos em inglês ou em português. Será um clube do livro, e as pessoas vão interagir sobre o que leram. Ficaram aminados? Eu fiquei muitíssimo!

Até mais, and: DFTBA!

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Resenha: “Cidade dos Ossos” – Os Instrumentos Mortais #1, por Cassandra Clare

Ca

Título original: “City of Bones”
Autora: Cassandra Clare
ISBN: 9788501087140
Páginas: 459
Editora: Galera Record
Ano: 2010
Avaliação: 5 estrelas
Sinopse:
Um mundo oculto está prestes a ser revelado... Quando Clary decide ir a Nova York se divertir numa discoteca, nunca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer... Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.

Oh, well: A primeira resenha depois desse pequeno hiatus do blog não poderia ser de um livro melhor. “Cidade dos Ossos” é mais um daqueles livros que estão no meu “vou ler” há um ou dois anos, e só agora tive a oportunidade de ler. Isso, claro, graças ao maravi-lindo Livro Viajante, dessa vez disponibilizado pela Patrícia Nedina (OBS.: Obrigada pelo prazo a mais).

Confesso que demorei a engrenar a leitura, a entrar no Mundo das Sombras. Era estranho, parecia muita brisa e viajado por demais. Porém, em meados da página 100 a leitura fluiu. No final, eu já não conseguia mais largar o livro, de tão bom que estava. Pode soar como uma ofensa ou um desgosto em relação ao livro, mas a narração parece uma novela mexicana. Ou, melhor, assemelha-se com a estrutura daqueles livros que antes de serem publicados eram folhetins – aqueles do Romantismo, como “Memórias de Um Sargento de Milícias” ou “A Moreninha”. Isso porque sempre é deixado um suspense para o próximo capítulo. Portanto, não é uma crítica depreciativa. É um fato que faz com que o leitor queria ler mais e mais.

Os personagens são cativantes. A Clary não sabe o quão bonita é (como o Jace disse em uma parte do livro), e também é sincera; principalmente quando há um conflito. O Simon, melhor amigo da Clary, é um nerd, e eu gostei dele. Mas, ele demora muito para agir com relação aos assuntos do coração, e isso atrapalha a própria felicidade dele. Já o Jace, é um badboy que me cativou! <3 Ele é forte, apesar de todos os dramas pelos quais já passou. E, claro, ele é ~suspiros~ liiindo! Os irmãos Lightwood, Isabelle e Alec, são um pouco chatos, contudo, no decorrer da história, eles vão evoluindo. A Isabelle tem uma personalidade forte, e o Alec guarda um certo segredo.

São diversas as criaturas que os Caçadores das Sombras combatem caso estejam desarmonizando o Mundo das Sombras. São elas: os demônios, vampiros, lobisomens, renegados (mundanos que receberam muitas marcar no corpo e se transformaram em criaturas grotescas, e que normalmente, vivem pouco, por conta do tormento de ser um renegado), feiticeiros, as bruxas, fadas, dentre outros. Uma, digamos, sociedade, que é importante na história, são os “Irmãos do Silêncio”. A forma como eles atuam, chega a assustar, mas são boas atitudes, atitudes necessárias.

Não vou falar muito sobre as partes misteriosas do livro, porque seria spoiler. Digamos que algumas árvores genealógicas me deixaram perplexas. Espero que não passem de engano, e que no próximo livro volte tudo ao normal… Quem sabe na resenha de “Cidade das Cinzas” eu não revele o que me deixou de queixo caído no primeiro livro?

“Cidade dos Ossos” é um livro muitíssimo recomendado, principalmente para quem curte fantasia, e aventura. Apesar de ter demorado para ler – por ser o último bimestre do ensino médio –, é um livro de leitura rápida, porque é empolgante. É uma mistura de aventura e romance adolescente, o que o também o torna divertido.

  • Adaptações CINEMATOFRÁFICAS

Eu sei que tem gente que não gosta de ler (e nem sei se alguém assim, estaria lendo o blog), e sei também, que tem gente que ama ler e prefere ler antes de ver o filme (= eu). Portanto, confiram o Trailer de “Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos”:

Curtiram? Eu achei parecido com o livro. BUT, o Jace da minha imaginação é bem mais bonito.

Até o próximo poost! =P

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Ressurgindo!

Oiee gente! Quanto tempo, não é? O hiatus acabou!
Veja mais sobre isso no vídeo:

Alguém aí desconfia de que livro seja a resenha? Comenta aí!

Beijooos!

domingo, 30 de setembro de 2012

Meme: Os 7 Pecados da Leitura

Meme Os 7 Pecados da Leitura

A Lia, do blog Verbo: Ler me indicou para este meme. Muito obrigada, Lia! =)

Perguntas: Quais são os seus pecados???

Ganância – Qual seu livro mais caro? E o mais barato?

Ira – Com qual autor(a) você possui uma relação de amor/ódio?

Gula – Qual o livro você devorou sem vergonha?

Preguiça – Qual o livro que você tem negligenciado devido à preguiça?

Orgulho – Qual o livro que você tem orgulho de ter lido?

Luxúria – Quais atributos você acha mais atraente em personagens masculinos e femininos?

Inveja – Quais livros você gostaria de ganhar de presente?

Agora indico mais blogs para revelarem seus pecados.

….

Eu muito esperta esqueci de indicar no vídeo. Portanto, quem quiser responder a tag/meme, está convidado.

Beijos e até o próximo post.

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Meme pós-Bienal

Meme pós-Bienal
De que cidade você é? Com que meio(s) de transporte você foi pra Bienal e quanto tempo demorou?
Nos três dias em que fui, variei o tipo de transporte. No sábado, fui de metrô/trem/metrô/metrô e ônibus gratuito da Bienal. Na quarta, fui com o ônibus do colégio (uma maravilha, nada de baldeações). No domingo, fui de ônibus/ônibus/ônibus e ônibus gratuito da Bienal (foi menos cansativo, porque não tem o sobe e desce das escadas do metrô/trem). Demorei entre 1 hora e meia a 2 horas.

Dos livros que você comprou/ganhou na Bienal, cite no máximo 3 livros que você está mais ansioso para ler.
*indo ao Skoob relembrar os livros que comprei, para não esquecer de algum, hahaha*. Os que estou mais ansiosa são:

  • “Desculpa, quero me casar contigo”, por ser continuação de um livro que eu amei!
  • “The Secret Circle: The Initiation and The Captive Part I”, por ser o primeiro livro em inglês que lerei.
  • “Lágrima de Fogo”, por já conhecer a autora nas redes sociais e querer conferir o trabalho dela.

Conseguiu pegar algum autógrafo?
Sim, peguei autógrafos das autoras:

  • Cecily von Ziegesar, de “Gossip Girl” e;
  • Ana Macedo, de “Lágrima de Fogo”.

Vi alguns outros autores e personalidades famosas, como a Thalita Rebouças, o Édgar Vivar (Seu Barriga) e o Rafa Cortez.

Onde você vai guardar todas essas novas aquisições?
Em quanto gravei os vídeos, ficou na minha mesinha. Mas, agora estão na minha estante.

Por acaso você está planejando algum castigo pós-lambança-da-Bienal?
Eu já me auto-flagelei deixei passar duas promoções super AWESOME: As trilogias “Fallen” e “Jogos Vorazes” estavam INCRÍVEIS R$ 30,00 (ENTÃO, CADA LIVRO SAIA POR 10 REAL. CARA, POR QUE DEPOIS DA BIENAL? POR QUÊ???), e não comprei porque minha mãe não ia deixar, depois dos gastos da Bienal (SO SAAAAD). Planejo comprar só em dezembro (mês do meu aniversário + natal). O pior é que eu vou comprando livros, e acabo não os lendo por conta da quantidade de viajantes que tenho recebido…

Quem passou este meme para você?
A própria criadora do meme, a Lia, do
Verbo: Ler.

A Lia, como sempre, quer saber das suas respostas.
Deixe o link nos comentários do post http://verbo-ler.com.br/2012/08/meme-pos-bienal/

Repasse para 5 pessoas que você sabe que foram para a Bienal!
Eu nunca sei muito bem quem indicar. Eu sei que a Ana, do
Seis Milênios, foi à Bienal. Se quiser postar, Ana! :) Se mais alguém que foi quiser responder o meme, também pode!

Até o próximo post, pessoal!

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo - 2012

OLÁ PESSOAL!
Até que enfim um post! E, sobre um assunto super especial, como vocês podem notar pelo título.
Como fui à Bienal 3 vezes, vou dividir o post por dias e o que fiz em cada um, ok?
Posteriormente, postarei vídeos com os livros que comprei. Talvez atualize o este post com os livros OU faça um novo post só para eles.
 
  • Primeiro dia: Sábado, 11/08
Tiveram muitos eventos. Dentre eles, o bate-papo às 11hs no espaço #Você+Quem=? com Cecily von Ziegesar (“Gossip Girl”), Paula Pimenta (“Fazendo meu filme”) e Thalita Rebouças (“Fala Sério”). Só estavam disponíveis 300 senhas, e mesmo tendo chegado às 10h20 (a Bienal abre as 10hs), as senhas já haviam acabado.

Minha viso enquato rolava o bate-papo
Mas, isto não foi um grande problema, pois eu consegui senha para a sessão de autógrafos da Cecily!!!!

Enquanto eu esperava o horário para a fila de autógrafos começar a ser organizada, saí a caminhar pela Bienal. Encontrei um lugar suuper legal que vendia livros a partir de R$ 3,00: a Livraria São Marcos! Comprei 2 livros lá: Um que eu já tinha lido e amado, e o meu primeiro paperback! Falarei mais sobre eles no vídeo.
Com as compras feitas lá, tive a incrível ideia de ir à Editora Planeta, pesquisar o preço dos livros do meu autor favorito (alguém se arrisca em dizer quem seria este autor?). Comprei um livro dele, e por motivos de força maior, não pude comprar os outros, =/ (explicarei no vídeo).
Fiquei umas duas ou três horas na fila do autógrafo. Você deve estar pensando que foi um martilho, mas não foi. Já tinha andado bastante, e maior parte do tempo na fila, fiquei sentada no chão mesmo, assim como todo mundo. Além do mais, nos deram alguns mimos na fila, como bottons e outros brindes. A Cecily autografou meus livros de Gossip e foi tirada uma foto PROFISSIONAL pela editora:
Cecily & Mariana e outras, kkk Depois do autógrafo, ganhei uma eco bag da Grupo Editorial Record, a qual estava cheia de surpresinhas que serão mostradas no vídeo (o que será?), :)
Tinha outras personalidades interessantes na Bienal, como o Seu Barriga, ou melhor Édgar Vivar, no stand da Universo dos Livros:
A foto no est boa, mas foi o que deu para tirar, j que estava uma muvuca e o segurana no deixava tirar foto de longe, (Y).E a própria Thalita Rebouças no stand da Rocco, dando autógrafos:
SDC10855À noite, teve o encontro do Livro Viajante em uma pizzaria! Conheci muitas pessoas, especialmente a Di, a Hannah e a Amanda (na verdade, eu as encontrei na Bienal mesmo e fomos juntas para a pizzaria). Adorei conhecer vocês, meninas. É claro, também gostei de conhecer várias outras pessoas durante o evento. Foram as primeiras pessoas do mundo virtual que conheci pessoalmente. Sempre dá aquele medinho de travar na hora, ou sei lá. Mas, foi tudo tranquilo. Não consegui conversar com todos que foram ao encontro, mas só pelo momento, foi muito especial.
Tiveram sorteios no encontro. Ganhei um livro e mimos (feitos pela Di, hehehe)! Mostrarei-os no vídeo.
11/08/2012 foi um dia épico. Foi um dos melhores dias do ano, mas com muita adrenalina (pois é, histórias que TALVEZ conte para vocês no futuro, hahaha).
  • Segundo dia: Quarta-feira, 15/08
Dessa vez eu fui com o colégio, e a minha fiel escudeira foi a dona Tauany! Pois é, uma garota das exatas ao lado de uma louca dos livros. Será que isso deu certo?
No princípio, achei que a Tau pensasse que eu estava retardada, por conta da “louca dos marcadores” (o que é isso? No vídeo você verá). Mas no final, ela se divertiu com esse meu momento extasiado. HAHAHA
Eu e Tautz!Passeando pela Bienal, lembrei que a Ana Macedo, autora de “Lágrima de Fogo” estaria no stand da Novo Século. Lá fomos nós para o stand. A Ana estava lá, e “Lágrima de Fogo” estava incríveis R$ 20!!! Claro, comprei o livro e a Ana o autografou (e autografou marcadores também)! *—*
Eu e Ana Macedo. Detalhe: ela nasceu em 1995, logo alguns meses mais nova do que eu. Alm disso, tem um livro publicado. PARABNS, SRIO! rsrsNo mesmo stand, encontrei a Renata Ventura, autora de “A Arma Escarlate”. Fiquei muito feliz ao saber que a primeira edição do livro esgotou durante a Bienal:
Eu e Renata VenturaO stand da Novo Século foi “engraçado”, porque eu conheci muitas pessoas que só tinha contato pela internet. Além das autoras acima, também conheci a Lia, do blog Verbo:Ler
Eu e a Lia
Por ser meio de semana, pensei que não ia ter muitos autores, blogueiros ou eventos interessante acontecendo. Mas, como vocês podem ter percebido acima, teve sim. O melhor, é que teve mais! hehehe
Foi o dia em que mais comprei livros! Saí de lá com 12 (três da minha mãe, dois para … e 6 para mim, \O/)! Os meus 6 livros contabilizaram apenas R$ 68, UMA ECONOMIA SEM FIM (ME SINTO A BECKY BLOOM, POIS É, HAHA)! Mostrarei-os, como vocês podem adivinhar, no vídeo.
No stand da Leya tinha…
SDC10909um TRONO! Me senti Like a Boss quando tirei essa foto! \O/
Já estava quase na hora de ir embora, e eu descobri (como? verá no vídeo) que o Pedro Bandeira estava dando autógrafos! GEENTE, EU SURTEI!!!! Infelizmente, por não saber anteriormente, não levei os meus “Os Karas” para ele autografar. Nem por isso deixei de tirei foto com ele, que é um fofo!
Eu e o fofo do Pedro Bandeira! *-*Também foi um dia muito bom! No ônibus, de volta para o colégio, deu um alívio por ser uma viagem única, sem um milhão de baldeações em metrôs e trens. Desde já quero agradecer a minha amiga, Tauany, por ter aguentado a minha loucura, ter me ajudado a carregar os livros e por ter tirado muitas fotos para mim!
Também quero agradecer ao Alex por ter feito um post sobre a Bienal intitulado Ler é Conhecer! Fiquei muito feliz! :D
  • Domingo, 19/08
Bem, nesse dia não fiz muitas compras. Foi o dia em que cheguei mais tarde à Bienal, lá pelas 15hs. Fui especialmente para o lançamento do livro “Aquiles: do crime virtual à condenação penal”, do autor Vagner Vidal:
SDC10922Tinha uma personalidade muito legal neste dia, o Rafa Cortez! Estava uma confusão onde ele estava, lá pela rua O. Acho que o stand dele poderia ser um lugar melhor, lá ficou um alvoroço, ‘-‘
SDC10925E minha última foto neste dia foi ao lado da minha mamãe, nos despedindo da Bienal:
SDC10932Outras fotos estão sendo uppadas para o álbum web Picasa do blog! Confiram: https://picasaweb.google.com/102105328936479706530/22BienalInternacionalDoLivroDeSaoPaulo2012
  
Beijinhos e até o próximo post!
OBS.: Alguém aí gosta de escrever? O Levemente, blog do Alex e do Gui, está procurando um(a) colunista, um(a) novo(a) Leve! Se você se interessa em escrever sobre temas variados, dá uma conferida lá. Você pode ser selecionado, :)!

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Resenha: “O Reverso da Medalha”, por Sidney Sheldon

Título original: “Master of the Game”
Autor: Sidney Sheldon
ISBN: 8501021598
Páginas: 238
Editora: Record
Ano da edição: 2001
Avaliação: 4 estrelas
Sinopse:
Kate Blackwell era milionária. E muito esperta. No mundo dos negócios, ninguém era capaz de passá-la para trás, e foi assim que conseguiu manter a solidez do império financeiro que herdou do pai - uma fortuna construída sobre a exploração e o comércio de diamantes na África do Sul. Mas o poder e a riqueza não eram os únicos elementos que faziam parte da história da família: a tragédia também acompanhara a trajetória de quase todos os seus membros, como um legado de maldição. Neste livro, Sidney Sheldon constrói uma saga emocionante, marcada pelo mesmo estilo que já cativou milhões de leitores em todo o mundo.

Quem é leitor um pouco mais antigo do blog sabe que eu comecei a curtir Sidney Sheldon após a leitura de “Manhã, Tarde & Noite” e, infelizmente, “O Reverso da Medalha” não superou a emoção que tive com a leitura do primeiro livro que li do autor. Mas, isto não significa que o livro tenha sido ruim, ;)

A obra passa por quatro geração da família: Desde de Jamei, um jovem escocês que foi para a África do Sul no final do século XIX numa tentativa de se tornar rico através dos diamantes, até as gêmeas Eve e Alexandra, já no século XX, sendo elas americanas e bisnetas de Jamei. É quase um “O Tempo e Vento”, do autor Érico Veríssimo, que narra 200 anos da história do Rio Grande do Sul. Uma das diferenças é que o Sidney narrou 100 anos em um livro e o Érico narrou 200 anos em sete livros, rs. Mas, o post não é sobre “O Tempo e o Vento”…

Uma coisa que eu reparei ao escrever a resenha é o título da obra em inglês: “Master of the game” (tradução livre: Mestre do Jogo), o que não tem nada a ver com “O Reverso da Medalha”. Acredito que seria melhor o título “Mestre do Jogo” pois só uma pessoa muito astuta pode ser considerada um mestre do jogo – o que quase todos da família são. Além do mais, “O Reverso da Medalha” não faz referência a nada significante na obra, ‘-‘. Ainda por cima, a continuação do livro é “Senhora do Jogo”. WHTY THE 1ST BOOK IS NAMED SO DIFFERENT?

No Na Minha Caixa de Correio de Fevereiro eu comentei sobre a capa tensa de “Manhã, Tarde & Noite” e novamente, um livro dele com uma capa tensa – eu peguei-o na biblioteca – pensei que a bibliotecária fosse me censurar, mas nem, HSUAHUSHAUHSUA. Dessa vez, a capa faz jus ao livro. Além do mistério e das surpresas que são a marca da escrita de Sidney Sheldon, sexo é algo muitas vezes descrito. Não tenho nada contra ler cenas sexuais, mas como o livro não é sobre sexo, a capa poderia ser diferente. 

A escrita do Sidney é ótima, e o interessante em “O Reverso da Medalha” é que cada geração divide o livro em partes, intitulando-as com o nome do próximo “na linha de sucessão”. Uma palavra que define a família, e assim, o livro, é manipulação. Como são ricos, as relações de poder são em que se baseiam. Acreditam que o dinheiro compra tudo. O incrível foi quando acreditei que alguém tinha sido mais astuto do que a manipuladora número 1, a Kate Blackwell, e o Sidney me guardava uma surpresa, haha

100 anos de história é bastante tempo. Foi muito legal viajar para tanto lugares – África do Sul, Estados Unidos, França, Suíça… Obviamente, “O Reverso da Medalha” é altamente recomendado! Leia, será muito legal viajar mundo a fora com uma família tão badalada. O mais rápido possível irei ler “Senhora do Jogo” (outro viajante, rs) e escreverei a resenha para vocês.

Até logo!

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Na minha caixa de correio #8: Julho/2012

Oiee!

Como foram as férias de vocês? Esperam que tenham curtido e lido muito! Bora conferir os livros que chegaram?

Um meme criado pela Kristi do The Story Siren.

Livros:

Livro Viajante 642:
“Garota Replay” – Tami Luciano

Biblioteca CEU Campo Limpo
”O Reverso da Medalha” – Sidney Sheldon

Livro Viajante 557:
“Desenrola” – Juliana Lins e Rosane Svartman

Livro Viajante 464:
“Cheio de Charme” – Marian Keyes

Biblioteca Marcos Rey:
“Mau Começo” – Lemony Snicket (Desventuras em Série #1)
”Eragon” – Christopher Paolini (Ciclo A Herança #1)
”O Ladrão de Raios” – Rick Riordan (Percy Jackson & os Olimpianos #1)

Círculo Viajante 15 “Suspense” (ciclo 2):
“Do Outro Lado” – Natsuo Kirino

Promoção no blog Seis Milênios
”Para Sempre” – Kim Carpenter e Krickitt Carpenter

Livro Viajante 381:
“Depois da Escuridão” – Sidney Sheldon e Tilly Bagshawe

Foi isso que chegou, pessoal!

Tenho tido algum problema entre a imagem inicial e o início do vídeo. Mal aparece a imagem e ficam alguns segundo a minha face parada. Vou pensar em alguma solução para isso não mais acontecer, ok? Esse problema até aconteceu durante as outras imagens, ¬¬

Gostaram a originalidade ao dizer os nomes estrangeiros corretamente? hahaha

Enfim, essa semana sai a resenha de “O Reverso da Medalha”! Confiram no blog depois, ok?

Beijos e até o próximo post!

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Balanço do 2º trimestre/2012: Desafios Literários

Olá leitores!

Bem, nesse trimestre, os desafios literários desandaram MUITO. Provavelmente, não conseguirei cumprir nem 50 por cento do que me comprometi. O lado bom, é que li todos os livros viajantes que recebi, e portanto, estou tornando ler o livros viajantes um desafio pessoal.

  • Desafio Literário 24/12 (2.0):
  1. ”Escolhida” – P. C. Cast e Kristin Cast
  2. ”Indomada” – P. C. Cast e Kristin Cast
  3. “Os Homens Que Não Amavam as Mulheres” – Stieg Larsson (resenha)
  4. ”O Reverso da Medalha” – Sidney Sheldon | LIDOS APÓS O MÊS PROPOSTO.
  5. ”Memórias Póstumas de Brás Cubas” – Machado de Assis
  6. ”Quincas Borba” – Machado de Assis
  • Um Desafio Realmente Desafiante:
  1. “Transplante de Menina” – Tatiana Belinky.
  2. “Mini Becky Bloom – Tal Mãe, Tal Filha” – Sophie Kinsella | LIDO APÓS O MÊS PROPOSTO E NÃO HAVERÁ RESENHA POR NÃO TER RESENHADO OS LIVROS ANTERIORES.
  3. “Água para Elefantes” - Sara Gruen | LENDO. HAVERÁ RESENHA NO MÊS DE AGOSTO.

BALANÇO:

Deveria ter lido: 9 livros
Li: 1 livro (mas, se contamos os fora do prazo, foram 4 ao todo)
Resenhei: 0 livros

No último balanço, eu tinha idealizado fazer um balanço dos livros viajantes que chegaram nos meses de abril, maio e junho. Não pude fazê-lo, mas no 3º trimestre farei. Afinal, são os livros que tenho realmente lido, rs

Beijos e até logo!

sábado, 21 de julho de 2012

Na minha caixa de correio #7: Junho/2012

OLÁ!

ENFIM, O NMCC DE JUNHO!!!! *COROS DE ALELUIA*

Um meme criado pela Kristi do The Story Siren.

  • Livros:

Livro Viajante 590:
“O Milagre” – Nicholas Sparks

Livro Viajante 328:
“A Senhora do Jogo” – Sidney Sheldon e Tilly Bagshawe

Promoção #SemanaSarahDessen (no NUPE e AoW):
”A Caminho do Verão” – Sarah Dessen

Emprestado a Lari Costa:
”Água para Elefantes” – Sara Gruen

 

Foram poucos livros, não é? Mas, em julho chegaram vários outros e eu os mostrarei na próxima caixa de correio!

Até logo!

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Resenha: “Lonely Hearts Club: Porque ninguém precisa de um namorado para ser feliz”, por Elizabeth Eulberg

Título original: “The Lonely Hearts Club”
Autora: Elizabeth Eulberg
ISBN: 9788580570496
Páginas: 238
Editora: Intrínseca
Ano: 2011

Avaliação: 4 estrelas
Sinopse:
Penny Lane Bloom cansou de tentar, cansou de ser magoada e decidiu: homens são o inimigo. Exceto os únicos quatro caras que nunca decepcionaram uma garota — John, Paul, George e Ringo. E foi justamente nos Beatles que ela encontrou uma resposta à altura de sua indignação: Penny é fundadora e única afiliada do Lonely Hearts Club — o lugar certo para a mulher que não precisa de namorados idiotas para ser feliz. Lá, ela sempre estará em primeiro lugar, e eles não são nem um pouco bem-vindos. O clube, é claro, vira o centro das atenções na escola McKinley. Penny, ao que tudo indica, não é a única aluna farta de ver as amigas mudarem completamente (quase sempre, para pior) só para agradar aos namorados, e de constatar que eles, na verdade, não estão nem aí para elas. Agora, todas querem fazer parte do Lonely Hearts Club, e Penny é idolatrada por dezenas de meninas que não querem enxergar um namorado nem a quilômetros de distância. Jamais. Seja quem for. Mas será realmente que nenhum carinha vale a pena?

Em pleno Dia Mundial do Rock, por que não resenhar um livro que têm muita influência dos Beatles?

Para início de resenha, vou incluir dois vídeos de músicas que tem muito a ver com o livro. Ambas foram gravadas para o álbum “Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band”, mas a primeira, “Penny Lane” (letra da música traduzida), só foi lançada como single no lado A do disco “Strawberry Fields Forever”. A segunda música é “Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band” (letra traduzida):


Agora que vocês já estão no clima do livro, vamos lá para a resenha.

Desde o lançamento de “Lonely Hearts Club” estava muito ansiosa para lê-lo. Lembro até que na época, a Intrínseca disponibilizou muitos materiais relacionados ao livro, como primeiro capítulo – que eu li, e até quando estava lendo o livro, um ano depois do lançamento, lembrava de tudo que compunha o início da obra –, papeis de parede e recorte e colagem de bonequinhos dos Beatles, rs.

"Yesterday: 'Love was such an esay game to play’” Página 9

A partir do início, a Penny foi muito radical em relação aos garotos. Primeiramente, por ter sofrido uma desilusão amorosa, e posteriormente, por conta de uma amiga ter se afastado depois de começar a namorar.

"Como se não bastasse o fato de ela (Diane) ser um exemplo clássico da Garota que Abandona sua Identidade por um Garoto, também tinha me abandonado. Eu sempre achara que essas garotas que largam as amigas toda vez que um garoto se interessa por elas eram patéticas. Mas quando me tornei uma dessas amigas, vi como doía. Só mais um exemplo do que os garotos faziam para arruinar minha vida. Como se me tratar como lixo não fosse o suficiente, eles roubavam minhas amigas." Página 32

Eu não concordo com a posição da Penny. Afinal, decidir que não irá namorar alguém durante dois anos é uma decisão muito incisiva. Ela teve bons os motivos para tomar este partido, mas uma garota em plena adolescência dificilmente conseguirá se controlar.

A atual amiga da Penny, a Tracy, elaborou as regras do Lonely Hearts Club. Elas são muito engraçadas. Claro, ninguém que pertencesse ao clube poderia namorar. Creio que a chave entre namorar e ter amigas, é basicamente colocar as amigas em primeiro lugar. Afinal namorados vão e vem, mas amizades sempre ficam. Pensa comigo: se você terminar com o seu (sua) namorado (a), com quem você irá desabafar? Com um (a) amigo (a). Ele (a) sempre estará lá por você.

O livro contém cenas muito fofos! Após a leitura, considero-o um Young Adult (na verdade, ainda estou na dúvida se não seria um Teen Chick Lit), apesar de tê-lo lido pelo Círculo Viajante 14 – O Melhor do Chick Lit. Como a edição que li não é minha, quero adquirí-lo logo porque a diagramação é linda! Essa releitura da capa do disco “Abbey Road”, dos Beatles, também me fascinou! Cliquem aqui para ler uma curiosidade em relação a capa original do disco.

Antes de começar “Lonely Hearts Club”, acreditava que era necessário conhecer bastante sobre Beatles para curtir o livro. Mas, não é. Exatamente neste ponto creio que a autora poderia ter incrementado mais. Há referências de Beatles no livro, mas poderia ter muitas outras. O final do livro poderia ter se estendido um pouco mais. Duzentas e trinta e seis páginas foi pouco para mim. A escrita da Elizabeth é muito boa, e creio que quatrocentas páginas seria a medida certa para ela aumentar a história e colocar mais Beatles! \m/

Contudo, recomendo a leitura. É um livro curto – li em um dia –, e com uma escrita espetacular. Até mesmo se você tiver declarado guerra aos garotos ou ao amor, poderá obter um nova perspectiva. Afinal, “… nenhum carinha vale a pena?”?

Até logo! *-*

Ps.: Ontem eu comprei um pendrive de 16GB. No mais tardar na penúltima semana do mês. os vídeos serão publicados!!!

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Um post sobre: O QUE TENHO FEITO OU FAREI!

Oi, oi, gente! (dei uma de Kefera, haha)
Como vocês estão? Vocês não têm como fazer a mesma pergunta a mim enquanto escrevo o posto, mas vou responder também, ok?
Eu vou muito bem, principalmente porque desde 27 de junho ESTOU DE FÉRIAS!
O que férias significa para mim? Ler, assistir séries e filmes! E, nesse ano de 2012, estudar para o vestibular (quem sabe um dia eu escreva um post sobre a minha opinião sobre vestibular?).
Vejamos como está o andamento:

  • Já li 4 livros em julho (os quais um dia escreverei a resenha; tenham fé, pois estou de férias e tenho bastante tempo livre):
  1. A Zona Morta”, do Stephen King: foi o primeiro livro dele que li e não gostei. (Primeiro Livro do Círculo Viajante 15: Suspense)
  2. O Milagre”, do Nicholas Sparks: LINDO! Até a do Bia Guedes (que não gostou de “Querido John”) gostaria de ler! É ótimo! (Livro Viajante 590)
  3. Lonely Hearts Club”, da Elizabeth Eulberg: É bom, falou de Beatles, a capa é linda, mas a autora poderia de desenvolvido mais a história. (Quinto Livro do Círculo Viajante 14: O Melhor do Chick-Lit)
  4. Mini Becky Bloom: Tal Mãe, Tal filha”: BECKYYY! Estava com tanta saudade dela e dos livros da Sophie! Ganhei o livro no amigo secreto do livro viajante, presente da Di! *-* Agora, só falta “Menina de vinte” e “Fiquei com o seu número” para eu ter lido todos os livros da Sophie! (MEU LIVRO – FOI O 4º LIVRO MEU QUE LI ESSE ANO, ‘-‘). Ps.: Resolvi ler este livro meu dentre tantas outras opções, por conta desse post no “A última canafístula”).
  • Terminei de assistir as temporadas de: “The Vampire Diaries” (faltavam uns 6 episódios para terminar a 3ª temporada), “Suburgatory”, “New Girl” (Jess – ou melhor, Zoey – linda!). Preciso terminar de assistir: “The Secret Circle”, “Grey’s Anatomy”, “Gossip Girl”, “Pretty Little Liars” (ainda estou na 2ª temporada, ¬¬) e continuar a nova temporada de “Jane by Design”!
  • Não assisti nenhum filme ainda. Mas, faz algum tempo que peguei vários emprestados com o meu primo e pretendo vê-los. Assim como, adaptações de livros que li – sim, nos últimos tempos não tenho visto filmes de livros porque quero ler o livros antes; então, eu não vou ao cinema, porque até eu ler o livro, o filme já saiu de cartaz… acho que vou mudar de ideia quanto a isso).
  • Comecei a estudar para o vestibular ontem – me deem um desconto, eu queria ter férias mesmo e depois começar o trabalho sério. Estou usando como base o “Curso Preparatório ENEM 2012” (sim, é voltado para o ENEM, mas já é de grande serventia), do Guia do Estudante. Compre as apostilas I de Química e Física (exatas, ¬¬). Além dele, também irei revisar os meus cadernos e apostilas desde o 1º do Ensino Médio. Me desejem sorte quando estiver prestando vestibular, ok?
Agora, vamos falar do blog?
  • Como vocês sabem, eu tenho algumas resenhas pendentes. Irei escrever algumas durante as férias e as publicarei-as aos poucos – até porque, em época de colégio, é mais complicado manter o blog em dia.
  • Desafios: Tá aí, um nome de realmente significativo… Até a próxima semana eu irei publicar o balanço do 2º bimestre, ok? Não se assustem, lá eu irei explicar o porquê de estar do jeito que está.
  • Na minha caixa de correio de junho: Sim, você leu certo! JUNHO! Eu já gravei o vídeo, mas estou com problema no meu computador: ele está muuuito lento, cheio de arquivos… Terei que esvaziá-lo, porque não vou conseguir mexer no editor de vídeo com um computador lentíssimo assim, vai travar tudo. Por isso, peço desculpas. Espero postar o vídeo até dia 15, ok?
  • Vídeo-resenhas: gravei duas, mas também não pude editá-las e vocês sabem o porquê. Quero publicar pelo menos uma esse mês, ;)
Era isso que eu gostaria de falar para vocês. Não sei se vocês curtem esses posts random, mas eu curti escrevê-lo, rs
Beijos e até o próximo post!

sábado, 30 de junho de 2012

Exposições do 1º Semestre de 2012

Olá pessoal!

O post de hoje é bem diferente de tudo que já foi postado aqui e não tem necessariamente a ver com literatura, mas com cultura em geral. Então, bora conferir os locais que visitei com os meus amigos no primeiro semestre deste ano?

  • “Guerra e Paz” – Memorial da América Latina, Barra Funda – São Paulo, SP | De 7 de fevereiro de 2012 a 21 de abril de 2012 (posteriormente adiada, até 20 de maio de 2012). | ENTRADA GRATUITA

SDC10345

Eu, Bia G., Mika, Naty e Isa fomos nesta exposição em 11 de março. Além de “Guerra e Paz”, estavam expostos mais de 100 estudos que Portinari fez para criar a obra final:

Guerra e Paz

As obras tem de dimensão 14 metros de altura por 10 metros de largura (veja como as pessoas ficam muito pequenas comparadas ao tamanho das telas). Ao entrar na exposição, foi exibido um vídeo e a gente pôde sentar no chão. Ficou um ambiente bem vibe, rs

Um pouco da história das telas para vocês: Em 1956 as telas foram entregue à ONU e ficaram expostas somente aos delegados das Nações no hall de entrada a assembleia. Toda a história, como foi feita, transportada e tudo o mais, você pode conferir no site http://www.guerraepaz.org.br/ .

O que mais me impressionou foi: a proporção entre o tamanho das pessoas e das obras; como “Guerra e Paz” é montada (não é uma tela de 14x10 m… são várias que se encaixam, o que facilita o transporte); e o fato de o governo americano ter afirmado que não havia como trazer as telas para o Brasil porque elas estavam fixas. Mas, como brasileiro sempre dá um jeitinho, o pessoal envolvido no Projeto encontrou um vídeo que mostrava a montagem nas telas na ONU, logo, havia possibilidade de serem retiradas (sacana, esse americanos, hein?).

Não sei quando haverá outra exposição de “Guerra e Paz”. Mas, se por um acaso, for em um lugar próximo de onde você vive, com certeza visite a exposição, será algo memorável, daquelas histórias para contra para os seus netinhos, rs

  • Museu de Arte de São Paulo (MASP), Av. Paulista 1578 – São Paulo, SP | ENTRADA GRATUITA ÀS TERÇAS-FEIRAS

Eu, Bia G. e Leandro fomos lá dia 17 de abril (uma terça-feira, ÓBVIO), conferir a exposição Roma - A vida e os Imperadores (que estava lá de 25 janeiro até 22 de abril), mas temos a grande pequena impressão de que não a vimos.

O MASP é muito grande: tem 3 andares superiores, o térreo, e ainda uns andares inferiores. Então, nós ficamos um pouco perdidos e só vimos os 3 andares superiores, onde está o acervo fixo do museu (Romantismo: A Arte do Entusiasmo e Deuses e Madonas – A Arte do Sagrado Coração), estará até 8 de julho a Coleção Pirelli – 19ª Edição e estava De Chirico: O Sentimento da Arquitetura. A última tinha uns quadros muito legais, tais como, “O retorno de Ulisses”:

Enfim, não vimos a exposição que fomos ver, mas vimos outras muito legais, rs! Não vimos Roma - A vida e os Imperadores porque a parte superior do museu é tão imensa que nos cansamos. Portanto, uma dica para for ao MASP: SAIBA em que andar está a exposição que você quer ver, se não, você vai ver todas as outras e ficará muito cansado para encontrar a que você queria tanto observar.

Atualmente, está em exposição Papéis Estrangeiros, Obsessões da Forma, Modigliani – Imagens de uma Vida, além da exposição fixa e da Coleção Pirelli – 19ª Edição, já citadas anteriormente.

Não tenho certeza se pode ou não tirar foto (mesmo que sem flash) das obras no MASP. Então, aqui vão fotos “aleatórias” na Av. Paulista.

Abaixo, um artista de rua, que estava no andar térreo do MASP. Ele toca muito bem, o som é muito animado, rs

SDC10467 O Parque Tenente Siqueira Campo, em frete ao MASP (no meio do parque tem uma avenida, e uma passarela conecta as duas partes, vejam nas próximas fotos):

SDC10470

E umas fotos pessoais, já que tiramos várias:

SDC10472 SDC10473

  • Jorge Amado e Universal” – Museu da Língua Portuguesa, Estação da Luz, São Paulo – SP | ENTRADA GRATUITA AOS SÁBADOS

Eu e a minha mãe fomos aos museu dia 28 de abril (cês acreditam que era um sábado? haha). Jorge Amado e Universal” ficará em exposição até 22 de julho. Também vimos a exposição fixa. O Museu da Língua Portuguesa é muito interativo! Tentarei explicar como funcionavam algumas coisas com as fotos abaixo.

Esse “negócio estranho” que parece uma latinha, funcionava assim: nós ficávamos embaixo dele e escutávamos o que estava na tela. No caso, esse excerto de “Capitães da Areia”.

 SDC10505SDC10504

Uma parede de material bem rústico, com o nome dos principais personagens de Jorge Amado:

SDC10548SDC10506

Várias notícias e artigos sobre Jorge Amado e suas obras:

SDC10526 SDC10534

“Capitães DA areia”:

SDC10557

Beco das Palavras, no qual nos brincamos com as palavras, juntamos o radical e a terminação, e ficamos sabendo a origem e o que significa a palavra (é uma mesa, a gente empurra as partes da palavra sem tocar, é tipo um kinect, rs):

SDC10565 SDC10563

Se pudesse tirar fotos com flash, teriam mais fotos “publicáveis” para vocês, rs. Portanto, encerro o post com um foto da estação da luz – um lugar lindo, histórico, mas um pouco sinistro hoje em dia (sim, o medo de tirar a foto e ser roubada foi grande, ‘-‘):

SDC10569

Até o próximo post! :*

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Resenha: “Sussurro”, por Becca Fitzpatrick

Título original: “Hush Hush”
Autora: Becca Fitzpatrick
ISBN: 9788598078786
Páginas: 264
Editora: Intrínseca
Ano: 2010

Avaliação: 5 estrelas
Sinopse:
Se apaixonar nunca foi tão fácil… ou tão mortal. Para Nora Grey, romance não era parte do plano. Ela nunca se sentiu particularmente atraída por nenhum garoto de sua escola, não importa o quanto sua melhor amiga Vee os empurre para ela. Não até a chegada de Patch.
Com seu sorriso tranquilo e olhos que parecem enxergar dentro dela, Nora é atraída por ele contra seu bom senso. Mas após uma série de acontecimentos aterrorizantes, Nora não sabe em quem confiar. Patch parece estar onde quer que ela esteja, e saber mais que ela do que seus amigos mais íntimos.
Ela não consegue decidir entre cair nos braços dele ou correr e se esconder. E quando tenta encontrar algumas respostas, ela se acha próxima de uma verdade que é bem mais perturbadora do que qualquer coisa que Patch a faça sentir. Pois Nora está bem no meio de uma antiga batalha entre os imortais e aqueles que caíram – e, quando se trata de escolher lados, a escolha errada poderá custar sua vida. (FONTE:
Skoob, em 14/06),

Um livro do desafio – lido com um mês de atraso e resenhado com dois meses de atraso.  Também foi um livro viajante, lido em maio e no final do mesmo mês, chegou “Crescendo”, a continuação da série. Não poderia ler o 2º livro sem resenha para vocês, não é?

“Sussurro”, apesar de ser classificado como romance sobrenatural, tem muitas passagens engraçadas. Às vezes a Nora pensa algumas coisas ou fala, ou ainda o Patch, que me fizeram rir muito! A escrita da Becca não é lenta, e não dá para parar de ler, sempre querendo saber mais e mais!

“Mas detectar mentiras não era um dos meus pontos fortes. Eu não tinha muita experiência. Normalmente eu me cercava de pessoas em que eu confiava... Normalmente.” Página 155

Ta, vamos começar a suspirar com o Patch, ok? Ele é um personagem muito misterioso e sexy! Várias vezes eu fiquei p. da vida por ele não falar nada do que vive e da Nora também não pressioná-lo a falar. Pelos locais que frequenta e até pelo jeito dele de ser, ele é um badboy daqueles – podendo-se até ser classificado como um anti-herói (dependendo do momento)! Ah, e ele tem uma química tão boa com a Nora, *-*!

"(Treinador): '... – A atração é o primeiro elemento de toda a reprodução animal, inclusive da humana...'
(Patch): '– O problema com a atração humana é você não saber se será correspondido... Os seres humanos são vulneráveis, porque são capazes de sofrer.'”
Página 29

Creio que o excerto acima seja exatamente o que sentimos quando estamos afins de alguém: não sabemos se seremos correspondidos e temos medo de demonstrar nossos sentimentos. A Nora não tinha essa desculpa para ficar indecisa em relação ao Patch, porque ele a todo o momento ficava cantando-a, cheio de gracinha e às vezes, também dava um medo, por conta do lado sombrio dele.

Se você já tiver lido a saga “Crepúsculo”, notará que o começo de “Sussurro” é muito parecido com “Crepúsculo”: o Patch e a Nora se conheceram na aula de biologia, assim como o Edward e a Bella. A série “Hush Hush” foi lançada em 2009 e “Twilight” em 2005, sendo assim, parece que a Becca Fitzpatrick copiou a fórmula de sucesso “de Stephenie Meyer” (ou L. J. Smith?) e aplicou-a com anjos. Isso não foi bom, mas o modo com a Becca desenvolveu a história, tornou-a bastante diferente de “Crepúsculo”, principalmente por conta da personalidade do Patch.

É um livro ótimo, minha gente! Leiam! Vocês que gostam do estilo, no mínimo avaliarão como 4 quatro estrelas! Mesmo os que não curtem muito romance sobrenatural, devem tentar ler. As meninas, por causa do Patch e seu jeito galanteador, rs!

Até o próximo post!

domingo, 10 de junho de 2012

Na minha caixa de correio #6: Maio/2012

Ooie ooie!

Por incrível que pareça, dois posts em dias seguidos – esse final de semana foi proveitoso, né?!

Só quando estava escrevendo a lista abaixo, é que percebi que chegaram 10 livros – no vídeo eu também percebi, mas quando comentei, nem tinha terminado o mês, rs

Confiram os livros que chegaram:

Um meme criado pela Kristi do The Story Siren.

Livros:

Biblioteca:
”Capitães da Areia” – Jorge Amado
”O reverso da medalha” – Sidney Sheldon
”Os Homens que não Amavam as Mulheres” – Stieg Larsson

Círculo Viajante 14 “O Melhor do Chick-Lit” (ciclo 4):
“O Noivo da Minha Melhor Amiga” – Emily Giffin

Livro Viajante 478:
“Não sou este tipo de garota” – Siobhan Vivian

Círculo Viajante 14 “O Melhor do Chick-Lit” (ciclo 5):
“Lonely Hearts Club - Porque ninguém precisa de um namorado para ser feliz” – Elizabeth Eulberg

Círculo Viajante 15 “Suspense” (ciclo 1):
“A Zona Morta” – Stephen King

Livro Viajante 583:
“Os 13 Porquês” – Jay Asher

Livro Viajante 648:
“Crescendo” – Becca Fitzpatrick

Livro Viajante 441:
“O que os chineses não comem” – Xinram

Beijos e até breve!

sábado, 9 de junho de 2012

Resenha: “Just Listen – A Garota que Esconde um Segredo”, por Sarah Dessen

Título original: “Just Listen”
Autora: Sarah Dessen
ISBN: 8536809000
Páginas: 308
Editora: Farol
Ano: 2010

Avaliação: 5 estrelas
Sinopse:
Depois de ter sido pega com o namorado da melhor amiga numa festa, Annabel Green começa o ano letivo sozinha e sendo ignorada pelo resto da escola. Mas o que realmente aconteceu naquela noite ainda é segredo, que ela não se arrisca a contar para ninguém. Os problemas de Annabel são explicitados pela recusa da família em admitir os próprios problemas, a fissura da mãe para que as filhas virem modelos famosas e Whitney, a irmã do meio, que sofre de anorexia. Uma amizade com Owen, o DJ da rádio comunitária, que tenta constantemente ampliar os gostos musicais de Annabel, fará a tímida jovem aprender a falar a verdade, doa em quem doer.

Faz tempo que blog está sem post, como eu disse no Facebook, mas esse mês tudo voltará aos eixos, ok? E, para retornar com tudo, a resenha de hoje é do livro “Just Listen”, da autora Sarah Dessen – também aproveitando a #SEMANADESSEN que está rolando no blog Nem um Pouco Épico (NUPE) e no Amount of Words (AoW), nos quais a Sarah está sendo homenageada. À propósito, quarta-feira (6) foi aniversário dela, e se tivesse tido tempo, teria escrito a resenha para o dia. Portanto, aqui vai o meu #HappyBirthdaySarahDessen atrasadão! rs

Na blogosfera, só vejo falarem bem da Dessen e podem ter certeza: tudo o que falam de bom bate com a maravilha que foi o livro dela, tornou-se um favorito! Ela já publicou 10 livros nos Estados Unidos, mas aqui no Brasil só foram traduzidos 3 (“Just Listen”, “A Caminho do Verão” e “O que Aconteceu com o Adeus”) e outro está a caminho. Então, logo logo todos estarão a nossa disposição em português! BY THE WAY, QUINTA-FEIRA EU TWEETEI QUE ESTAVA ESCREVENDO A RESENHA E POR CONTA DISSO, EU GANHEI O LIVRO “A CAMINHO DO VERÃO”!!! É, pessoal! Corram que ainda hoje tem mais um sorteio no NUPE, sendo assim, tweettem com a hashtag #SEMANADESSEN para terem a oportunidade de concorrer a um livro dela! *-*

Enfim, voltando para a resenha… Os personagens de “Just Listen” foram muito bem construídos, cada um me conquistou de uma forma diferente: pela rebeldia, pela fraqueza, ou, depois, pela coragem. A Annabel sempre guarda as coisas para ela, não gosta de discutir os problemas da vida e quer que as aparências prevaleçam. Ela quer ser neutra o tempo todo e o jeito dela de levar a vida à prejudica muito. No clímax, deu vontade de entrar no livro, chacoalhar a Annabel e dizer: “FALA ANNABEL, POR FAVOR! CONTA!!!”. Não que ela seja calada, mas ela é fechada. E, nem com a família dá para se abrir, porque muitos problemas que a abalam vem de lá. As irmãs Green são modelos, mas cada uma tem um temperamento. A irmã mais velha, Kristen, é a explosiva. A do meio, Whitney, a calada – e sofre de anorexia. A mais nova, Annabel, a pacífica.

"Por que vocês não conseguem ser gentis?", ela (a mãe) pedia. E minhas irmãs somente reviravam os olhos, mas eu levei a sério essa mensagem: que ser gentil era o ideal, a única atitude que fazia com que as pessoas não falassem tão alto e nem fossem tão silenciosas a ponto de assustarem as outras. Bastava ser bom e gentil para não precisar se preocupar com discussões. Mas, ser gentil não é tão fácil quanto parece, principalmente quando o resto do mundo pode ser muito mau." Página 16

A Sophie, melhor amiga da Annabel, é muito fútil. Ela segue totalmente o contrário daquela linha de pensamento em que a amizade é mais importante do que os namoros. Ela nem se quer prestou o favor de ouvir o que a Annabel tinha a dizer, e com a volta às aulas, xingava-a na cara dura, assim como fazia com as outras garotas que cometiam o mesmo erro que a Annabel. Mas, porque a Annabel não se defendia das acusações?

Com todos esse problemas, surge uma pessoa muito importante na vida da Annabel: o Owen! Bem, ele não é um daqueles personagens masculinos que arrancam suspiros pela aparência, dependendo do seu gosto. Mas, a essência dele encanta bastante. Ele adora ouvir qualquer tipo de música – músicas muitas vezes estranhas, aos nossos ouvidos comuns. Segundo ele, para escutar bem uma música, você não pode julgar, apenar ouvir – “Don't think or judge. Just listen”. O jeito de ser dele é diferente, o que o torna misterioso. O Owen também tem uma irmã mais nova e ela é muito engraçada, haha

A Sarah aborda problemas que geram muito discussão. Mas, o modo como ela expõe essas dificuldades é bem sutil. Ela também visa os impactos que aquilo causam nas personagens. Então, você entende como a personagem é de acordo com impacto que aquilo causou nela.

Já vi alguns blog reclamarem dessa capa e de fato, se mostrasse mais a garota, o livro chamaria mais a atenção. Mas, quem sabe isso não foi proposital? A Annabel também se esconde, ou melhor, esconde um segredo.

Recomendo o livro para qualquer pessoa – sim, sem exceções. E lembrem-se de participar da promoção tweettando com a tag #SEMANADESSEN para concorrer ao livro “O Que Aconteceu com Adeus”!

Até logo!